Acelerador detecta sinais que podem ser do bóson de Higgs

Cientistas precisam de mais dados para refutar ou confirmar a descoberta; espera-se que a resposta definitiva venha até o fim de 2012

Pesquisadores do LHC, o maior acelerador de partículas do mundo, dizem ter detectado sinais compatíveis com o famoso bóson de Higgs, a partícula que teoricamente explicaria porque todas as outras têm massa. Os cientistas ainda não podem afirmar que a busca terminou, mas os resultados preliminares são animadores.

Em uma apresentação via internet transmitida da Suíça, sede do Cern (Centro Europeu para Pesquisas Nucleares), os pesquisadores apresentaram dados dos experimentos Atlas e CMS, que tinham como um dos principais objetivos fazer justamente a caçada a essa peça fundamental do chamado modelo padrão da física de partículas.

Embora os sinais pareçam ser compatíveis com o bóson e venham de dois instrumentos diferentes, ninguém ainda consegue dizer que a tal “partícula de Deus”, apelido dado a ela pelo prêmio Nobel Leon Lederman, de fato foi descoberta.

“Ficamos muito animados, mas ainda não dá para declarar vitória completa. Não porque nossas medições sejam ruins, ou porque sejamos incompetentes, mas porque ainda não atingimos a significância estatística necessária”, explica Sergio Novaes, físico da USP e membro da equipe do CMS.

“Somente com mais tempo conseguiremos a quantidade de dados exigida para fazer a confirmação. Mas sabemos exatamente quanto tempo isso vai levar”, conclui.

O prazo? Estima-se que até o final de 2012 haja massa de dados suficiente para confirmar se o sinal observado é mesmo o tal bóson. De toda forma, o fato de que dois instrumentos independentes (“hardware e software diferentes, eletrônica diferente, pessoal diferente”, como diz Novaes) observaram a mesma coisa, mais ou menos na mesma faixa de energia, é um bom sinal.

 

Acesse: http://www.sbfisica.org.br

por Professor Leandro Aguiar Fernandes